Menu

Como ajudar crianças com autismo no desenvolvimento da comunicação

Como ajudar crianças com autismo a desenvolver a comunicação verbal

Compartilhe nosso artigo com seus familiares, colegas e amigos clicando nos botões a seguir:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Como ajudar crianças com autismo a desenvolver a comunicação verbalSaiba como ajudar crianças com autismo no desenvolvimento da comunicação lendo as nossas novas atividades interativas e assistindo aos fantásticos vídeos que disponibilizamos a seguir! Veja como a consultora da Inspirados pelo Autismo adapta a temática de brincadeira “Voar no Avião” a duas crianças em diferentes estágios do desenvolvimento de habilidades:

Voando no avião (na rede)

Interesses:

Os personagens do desenho animado dos Backyardigans e balançar na rede.

Metas principais:

Comunicação verbal (responder perguntas iniciadas com o pronome “Quem”).
Desenvolver período de atenção compartilhada de 15 min ou mais.

Ação motivadora (o papel do adulto):

A ação motivadora é ser balançado na rede pelo adulto, o que simula a sensação de voar num avião.  Os personagem dos Backyardigans acompanham a criança no voo do avião, tornando a atividade ainda mais interessante para ela.

Solicitação (o papel da criança):

A criança responde às perguntas do adulto, perguntas essas sempre iniciadas com o pronome “Quem”.  O adulto perguntará sobre algum personagem específico dos Backyardigans e aguardará que a criança observe as imagens coladas à parede e identifique cada personagem pela sua cor, respondendo então o nome do personagem que voará de avião com ela.

Estrutura da atividade:

O adulto fixa na parede do quarto algumas informações sobre a atividade para a criança. Em um papel tamanho A4, o adulto escreve a pergunta: Quem vai voar no avião?, destacando com uma cor diferente a palavra “Quem”. O adulto também fixa imagens coloridas relacionadas ao desenho dos Backyardigans, tais como cenas do desenho, e fotos individuais e coloridas de cada um de seus personagens (os personagens podem ser colocados lado a lado). É importante que fique bem claro nas fotos dos personagens uma cor específica, pois a cor será utilizada pela criança para identificar o personagem da vez. O adulto deve escrever ainda, em tiras de papel, as perguntas: “Quem é azul?”, “Quem é amarelo?”, e assim por diante (uma pergunta para cada personagem do desenho). As tiras de papel com as perguntas podem ser colocadas numa caixa ou numa sacola.

Depois, com uma voz e uma postura divertidas e apresentado-se com empolgação e entusiamo, o adulto explica à criança que eles vão voar de avião com os personagens dos Backyardigans. Se a criança se interessar pela atividade, o adulto a balança na rede por algum tempo, podendo aproveitar esse momento para cantar músicas dos Backyardigans ou para fazer algum suspense sobre quem serão os personagens do desenho que voarão com a criança no avião. O adulto se diverte com a criança por alguns minutos, sem realizar nenhum solicitação específica, apenas interagindo com ela e modelando a pergunta “Quem?” . Por exemplo, o adulto pode dizer: “Que gostoso voar no avião. Você sabe quem vai voar no avião com a gente? Os Backyardigans!”.

O adulto então estabelece uma atividade cíclica em que ele balança a criança na rede por alguns momentos, afasta-se fazendo suspense e, de forma previsível volta a balançá-la novamente, mantendo a brincadeira sem pedir nada em troca à criança, apenas fazendo a ação motivadora, pausando por alguns segundos, fazendo a ação novamente, pausando, e assim por diante. A modelagem da pergunta “Quem?” permanece durante todos os ciclos, ou seja, o adulto continua perguntando para a criança usando palavra “Quem” enquanto a balança na rede e enquanto faz cada pausa com suspense.

Quando a criança encontrar-se altamente motivada pela ação do adulto, demonstrando este interesse através de olhares, sorrisos, gestos, sons ou palavras, o adulto sorteia uma pergunta usando as tiras de papel e passa a solicitar durante a pausa da ação que a criança se aproxime das imagens afixadas na parede e responda qual personagem dos Backyardigans irá voar no avião. Para isso, o adulto explica previamente à criança que cada personagem tem uma cor específica e então pergunta: “Quem é azul?, esperando que a criança associe a cor à determinado personagem e pronuncie o seu nome (o adulto mostra os apoios visuais afixados na parede para auxiliar a criança nesse momento a realizar a associação cor – personagem).

Esta solicitação é uma pergunta animada e divertida, e não uma ordem.  O adulto reage às tentativas de resposta da criança de forma celebrativa e sempre animada, podendo voltar à oferecer a ação desejada por ela (balançar na rede) mesmo se a criança não acertar a resposta correta de primeira (nesse caso, o adulto pode dar dicas lembrando as cores de cada personagem ou apontando a cor do personagem na foto afixada na parede, ajudando mais claramente a criança a realizar essa associação e a responder da forma certa na próxima vez). Desta forma, o adulto mostra para a criança a função função específica das perguntas com “Quem” e a auxilia no desenvolvimento de sua comunicação verbal. Nos próximos ciclos da brincadeira, enquanto a criança continua altamente motivada, o adulto a estimula a responder às perguntas com “Quem” para os próximos personagens, de forma a comunicar o desejo dela pela continuidade da ação de balançar na rede.

Variações:

Podemos ajustar o grau do desafio desta atividade quando a criança já consegue responde às perguntas com “Quem” com facilidade e constância e solicitar que ela responda também a possíveis perguntas auxiliares, tais como “Quando?” ou “Como?”. Na atividade acima, o adulto adaptaria a atividade criando opções de resposta para as perguntas auxiliares por meio de pequenas fotos ilustrativas que também estariam afixadas na parede, próximo às perguntas auxiliares. Por exemplo, se a pergunta auxiliar for “Quando”, o adulto poderá dar opções de resposta como “Antes da escola”, “Depois do banho”, “Na hora do almoço”, “Ao meio dia”, “À noite”, etc. Se a pergunta for “Como”, o adulto pode preparar opções ilustradas como “Sentado”, “Tomando suco”, “Dormindo”, “Lendo um livro”, “Jogando um jogo”, “Ouvindo música”, etc.

Para ajudar a criança a manter-se motivada durante a interação e prolongar o tempo de duração da atividade, podemos inserir em alguns ciclos pequenas variações na ação motivadora, por exemplo, oferecer balanços na rede com diferentes intensidades e durações, ou acompanhadas de efeitos engraçados (pode acontecer uma pequena turbulência, ou o avião pode passar sobre algum local de interesse da criança e ela poderá observar esse local da janela da aeronave). Caso a criança tenha interesse, o adulto pode oferecer voos de avião usando outros materiais, como caixas, tapetes, cobertores e lycras, movendo a criança de forma divertida e cheia de suspense pelo quarto.

Caso a criança não se interesse pelos personagens do desenho dos Backyardigans, podemos manter a atividade original e modificar os personagens de acordo com os interesses dela, por exemplo, utilizando personagens de outros desenhos ou filmes.

Se a criança se interessa por balançar na rede e pelos Backyardigans, mas desejamos trabalhar uma meta diferente da comunicação verbal como, por exemplo, ajudar a criança a participar fisicamente em uma atividade interativa, podemos manter a brincadeira do voo de avião, mas modificar o papel da criança na atividade. Ao invés de solicitarmos que ela responda à pergunta “Quem?” para pedir por nossa ação, explicamos e mostramos a ela que ela pode tocar em determinadas áreas do quarto ou organizar um grupo de objetos em seus compartimentos para que voltemos a fazer balançá-la na rede. Ainda na área de participação física, podemos balançar a criança na rede e, de repente, simular que o avião ficou sem gasolina, e então pedirmos que a criança “abasteça” o avião com uma mangueira (ou qualquer outro objeto similar) para que continuemos a balançá-la na rede.

Se nossa criança não se interessa por balançar na rede naquele momento, podemos manter a mesma estrutura da brincadeira e oferecer uma ação motivadora diferente, como por exemplo, um passeio de carro (usando uma caixa) ou um passeio a cavalo (levando a criança para passear de cavalinho em suas costas).

A seguir apresentamos um vídeo da nossa consultora Jaqueline França realizando a atividade com Davi. Observe que a Jaqueline ajuda o Davi a rememorar a cor do primeiro personagem, e dali em diante, Davi já oferece as respostas dominando a associação cor-personagem. Para incrementar a atividade, Jaqueline faz suspense ao sortear cada pergunta e também possibilita que as fotos de cada personagem possa ser despregadas da parede e afixadas numa imagem maior, mostrando à criança todos os personagens que já estiveram no avião com ela ao longo da brincadeira, e permitindo também que a criança tenha uma participação física na atividade (afixar o personagem da vez entregue por Jaqueline na imagem maior, visualizando e contabilizando todos os personagens que já foram sorteados). Jaqueline se mantém atenta durante toda a interação e celebra o contato visual e as comunicações de Davi, além de acompanhá-lo cantando as músicas que ele vocaliza e respondendo quando Davi pergunta sobre quando eles vão sair.

 

Voando no avião (na lycra)

Interesses:

Ser rodado dentro da lycra, cócegas e suspense.

Metas principais:

Comunicação verbal (fazer o som de “o”).
Participação física na brincadeira (bater o martelo no dado).

Ação motivadora (o papel do adulto):

O adulto roda a criança na lycra como se ela estivesse num voo de avião pelo quarto.

Solicitação (o papel da criança):

A criança bater três vezes com um martelo de brinquedo no dado para que o adulto a rode na lycra.

Estrutura da atividade:

O adulto explica para a criança que eles vão voar de avião pelo quarto. Se a criança mostrar-se interessada, o adulto fala que ela poderá sentar-se na lycra para que ele possa rodá-la alegremente pelo quarto como se a criança estivesse num voo de avião. Se a criança permitir a aproximação do adulto, ele a acomoda cuidadosamente na lycra e gira a criança sem pedir nada em troca, apenas roda a criança e emite de forma clara e precisa o som de “o”, que é a primeira vogal da palavra que nomeia a ação motivadora de ajudar a criança a “voar”. O adulto estabelece uma atividade cíclica em que ele roda a criança por alguns momentos, afasta-se fazendo suspense e, de forma previsível volta a rodá-la novamente, repetindo diversos ciclos sem pedir nada à criança, apenas fazendo a ação motivadora de graça, pausando por alguns segundos, fazendo a ação novamente, pausando, e assim por diante. A modelagem do som “o” permanece durante todos os ciclos, ou seja, o adulto continua fazendo para a criança o som do “o” enquanto a roda e enquanto faz cada pausa com suspense.

Quando a criança encontra-se altamente conectada e motivada pela ação de ser rodada na lycra pelo adulto, demonstrando este interesse através de olhares, sorrisos, gestos, sons ou palavras, o adulto passa a solicitar durante a pausa da ação que a criança segure um martelo de brinquedo (ou qualquer outro objeto engraçado) e peça que ela bata três vezes no dado. O adulto pode explicar à criança, por exemplo, que o avião ficou sem gasolina ou que o avião parou em alguma cidade, para que ela então bata com o martelo no dado. Assim que a criança bater no dado, o adulto volta a oferecer a ação motivadora (caso a criança não bata no dado, o adulto pode ajudá-la inicialmente a fazê-lo e seguir oferecendo os voos nos avião logo depois). Enquanto repete esse ciclo, o adulto segue modelando continuamente o som “o”.

Quando o adulto perceber que a criança já está mais familiarizada com o som “o”, ele pode passar a solicitar, durante as pausas, que a criança tente emitir esse som (e, em seguida, também dê as três batidas com o martelo). Em relação ao som do “o”, o adulto estimula a criança a falar e responde a qualquer tentativa de fala com uma celebração e a volta da ação desejada por ela. Desta forma, o adulto mostra para a criança a função de sua participação física e de sua comunicação verbal, ou seja, o poder de seus gestos e sons durante a interação. Nos próximos ciclos da brincadeira, enquanto a criança continua altamente motivada, o adulto a estimula a falar o som e a seguir batendo com o martelo, de forma a comunicar o desejo dela pela continuidade da ação.

Variações:

Podemos ajustar o grau do desafio desta atividade quando a criança já consegue bater o martelo ou falar o som “o” com facilidade e constância e solicitar que ela bata numa cor ou marcação específica do dado, ou ainda que ela comece a falar não só o som do “o”, mas a combinação da primeira e da segunda vogal da palavra “voar”: “o-a”. O adulto passa a modelar “o-a” ao oferecer a ação para a criança e, na pausa da ação, solicita que ela fale aquela combinação de vogais.

Para ajudar a criança a manter-se motivada durante a interação e prolongar o tempo de duração da atividade, podemos inserir em alguns ciclos pequenas variações na ação motivadora, por exemplo, rodar em diferentes velocidades e alturas, ou receber cócegas e massagens após a aterrizagem do avião. O adulto pode encenar algum personagem de que a criança goste ao rodá-la na lycra, ou trazer objetos e fantoches para que estes tornem os voos na lycra mais divertidos para a criança.

Se a criança se interessa por rodar, mas desejamos trabalhar uma meta diferente da comunicação verbal ou desta modalidade de participação física podemos, por exemplo, ajudar a criança a aprender a apontar, modificando o papel da criança na atividade. Ao invés de solicitarmos que ela fale um “som” ou bata com o martelo no dado para pedir por nossa ação, explicamos e mostramos a ela que ela pode apontar para a figura de um avião ou apontar para um botão desenhado numa cartolina para que voltemos a rodá-la na lycra. Ainda poderíamos ajudá-la a aprender a ligar duas imagens, pedindo que ela trace com um lápis ou giz uma linha entre imagens coladas numa cartolina, para que então ela volte a ser rodada na lycra (as imagens na cartolina podem ser de duplas de personagens de desenhos ou filmes que a criança goste, ou qualquer dupla de imagens relacionadas a algum de seus interesses).

Se nossa criança não se interessa por rodar na lycra naquele momento, podemos manter a mesma estrutura da brincadeira e oferecer uma ação motivadora diferente, como por exemplo, cócegas ou massagens/carinho.

A seguir apresentamos um segundo vídeo da nossa consultora Jaqueline França, desta vez realizando a atividade similar do voo no avião com a Heloisa. Observe que a Jaqueline modela clara e repetidamente o som do “o”. Jaqueline celebra a participação física de Heloisa e os sons que ela emite. Quando percebe que Heloisa compreendeu bem o funcionamento da atividade e que ela está bastante motivada com a mesma, Jaqueline realiza uma solicitação persistente, concedendo o voo na lycra apenas quando Heloisa bate com o martelo no dado as três vezes. Carinhosamente, Jaqueline lembra Heloisa que para o avião voar, ela precisar dar três batidas com o martelo no dado.

 

Aprenda mais sobre a criação de atividades interativas participando de nosso Curso de Módulo 1 em São Paulo. Aprofunde seus conhecimentos em nossa abordagem participando do Curso de Módulo 2 e do Curso de Módulo 3 em São Paulo.

A consultora Jaqueline França, juntamente com outras cinco talentosas profissionais, fazem parte da Equipe da Inspirados pelo Autismo. Nossos consultores estão disponíveis para atender sua criança e auxiliar de forma personalizada a sua família em todos os estados do Brasil por meio de nossas consultorias presenciais.

Para obter mais ideias sobre atividades para crianças, adolescentes e adultos com autismo, recomendamos também o livro Brincar para Crescer, disponível para venda em nosso site.

Suas opiniões e ideias são muito importantes para nós. Deixe comentários, elogios, sugestões e ideias sobre as atividades para a nossa equipe e para os outros pais e profissionais que acessam o nosso blog.

* A Inspirados pelo Autismo tem autorização das famílias e dos profissionais relacionados aos vídeos disponibilizados acima no que se refere à sua veiculação em nosso blog e em nossos informativos. Agradecemos ternamente aos pais do Davi e da Heloisa por cederem a divulgação das imagens para compartilhar estratégias eficazes com outros pais e com profissionais.

Faça parte da conversa. Deixe seu comentário abaixo.

Compartilhe nosso artigo com seus familiares, colegas e amigos clicando nos botões a seguir:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

10 comentários em “Como ajudar crianças com autismo no desenvolvimento da comunicação”

  1. Avatar
    Maria Fatima Martins Guedes Siva

    Como se acalma uma criança de 6 anos que faz contas difíceis de cabeça e não consegue ver o resultado (a ponto de ficar com febre). Logo a seguir se agride fortemente, batendo com a cabeça na parede e batendo nele próprio? Ultimamente também nos bate.
    Sou uma avó desesperada, sofro muito por ver este anjinho sofrer, (a mãe sem saber o que fazer)…
    Obrigada

    1. Avatar
      Inês Luzzani

      Bom dia, trabalho com um adolescente de baixo funcionamento e gostaria de saber sugestões de atividades para desenvolver a habilidade de imitar sons de animais, (onomatopeias em geral). Já consegui alguns avanços com ele, como: bate palmas e aponta na brincadeira de imitação com música, dá tchau fisicamente e oraliza algumas vezes para as pessoas, está começando a articular letras, sílabas e palavras curtas. Como estou trabalhando a pouco tempo com essa abordagem, e pelo fato dele ser de baixo desempenho estou com dificuldades para elaborar uma brincadeira para esse objetivo. Seus interesses são: Bola de pilates, pica-pau (personagem preferido), mexer em cortinas e cordas para ver o movimento. Obrigada pela atenção. Em breve estarei fazendo curso com vocês.

      1. Inspirados pelo Autismo
        Inspirados pelo Autismo

        Olá Inês,boa tarde! Parabéns pelas conquistas com o adolescente com que você vem trabalhando! Que bom saber que você já identificou alguns dos interesses e motivações dele, assim como as metas que você deseja trabalhar com ele através das sessões lúdicas (o desenvolvimento da comunicação)! Estes interesses e motivações (Bola de pilates, pica-pau, mexer em cortinas e cordas para ver o movimento) podem ser usados para adaptar diversas atividades, sendo que você poderá ler as atividades já existentes em nosso site: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/a-abordagem/atividades-interativas-para-pessoas-com-autismo/. As seguintes atividades do blog também poderiam ser adaptadas para os interesses e metas dele, pedindo que o papel dele na atividade fosse fazer o som de uma onomatopeia, seja de animais ou de meios de transporte, para então ganhar a ação motivadora que você estivesse oferecendo para ele: https://www.inspiradospeloautismo.com.br/o-leao-que-aperta/; https://www.inspiradospeloautismo.com.br/o-sapo-saltador/; https://www.inspiradospeloautismo.com.br/montando-palavras-com-pulos-magicos-atividade-para-alfabetizacao/; https://www.inspiradospeloautismo.com.br/atividade-para-desenvolver-a-leitura-a-escrita-e-a-motricidade-fina/ Para ter mais ideias e sugestões de atividades (inclusive, atividades que tenham como meta o desenvolvimento da comunicação), recomendamos também o livro Brincar para Crescer, disponível para venda em nosso site: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/livros/brincar-para-crescer/. Nosso curso de Módulo 1 seria uma boa oportunidade também para lhe dar ideias de como desenvolver atividades com ele. Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo

  2. Avatar

    Venho pedir pelo meu filho, Calebe Mateus. Ele não fala, grita muito, não fica assentado, não interage com outras crianças. Ele estuda, mas a professora não consegue trabalhar com ele. Desde os 3 anos que estou a procura de ajuda, estou cansada, fadigada. Meu filho é muito inteligente, sei que ele pode ir muito além! Me ajudem pelo amor de Deus. Obrigada

  3. Avatar

    Gostaria de algumas dicas, meu filho tem quatro anos e ainda não fala legivelmente. Alguns comportamentos dele indicam que ele é um autista, mas ele ainda não tem um diagnóstico. Quero algumas dicas para me ajudar e ajudar o meu filho. Obrigada. Aguardo uma resposta.

    1. Avatar
      Inspirados pelo Autismo

      Olá Elane,

      Agradecemos pelo contato e esclarecemos que, em nosso site, acessível por meio do link abaixo, você encontrará mais informações sobre o que é o autismo e como ele se manifesta:
      http://www.inspiradospeloautismo.com.br/o-que-e-autismo/

      Para que você possa obter mais informações sobre como uma pessoa com autismo se sente e se comporta, indicamos o livro “Dez Coisas que Toda Criança com Autismo Gostaria que Você Soubesse”, disponível para venda em nosso site: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/loja-virtual/#livros

      Recomendamos que você participe também de um de nossos Cursos de Módulo 1. Neste curso, você poderá conhecer mais e compreender melhor o autismo e receber instruções e estratégias sobre o assunto (temos, inclusive, uma seção especial sobre Desenvolvimento da Comunicação). Estamos com inscrições abertas para um Curso de Módulo 1 em São Paulo nos dias 11, 12 e 13 de setembro. As inscrições para o Curso de Módulo 1 encontram-se com valores promocionais e podem ser realizadas por meio do link a seguir: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/curso-de-modulo-1-sao-paulo-sp-setembro-2015/

      Informamos ainda que, em nossa seção sobre Atividades Interativas, apresentamos várias sugestões de como criar atividades lúdicas tendo como meta o desenvolvimento da comunicação: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/a-abordagem/atividades-interativas-para-pessoas-com-autismo/

      Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo

  4. Avatar
    SUELI DE ALMEIDA SILVA

    Oi, gostaria de saber se tem alguma brincadeira ligada a carrinhos. Meu sobrinho tem o maior interesse por esse brinquedo. Gostaria muito de saber se consigo alguma brincadeira que ele consiga falar alguma palavra. Não consigo pensar em algum modo de ajudar. Ele se interessa por instrumentos musicais e gosta de assistir aos programas que tenham músicas.

    1. Avatar
      Inspirados pelo Autismo

      Olá Sueli,

      Que bom saber que você já identificou alguns dos interesses e motivações do seu sobrinho, assim como as metas que você deseja trabalhar com ele através das sessões lúdicas (o desenvolvimento da comunicação)! Estes interesses e motivações (carrinhos, instrumentos musicais e músicas que aparecem em programas) podem ser usados para adaptar diversas atividades, sendo que você poderá ler as atividades já existentes em nosso site: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/a-abordagem/atividades-interativas-para-pessoas-com-autismo/

      Em nosso site, no link acima, há inclusive uma atividade lúdica (o Passeio no Super Carro) que envolve “carros” e tem como meta a comunicação. Nesta atividade, propomos trabalhar a palavra “passear”, então você pode falar/modelar essa palavra de forma divertida, enquanto oferece a ação motivadora (passear com o seu sobrinho no “carro” adaptado).

      Para ter mais ideias e sugestões de atividades (inclusive, atividades que tenham como meta o desenvolvimento da comunicação), recomendamos também o livro Brincar para Crescer, disponível para venda em nosso site: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/livros/brincar-para-crescer/

      Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo

  5. Avatar
    Eloisecler de Almeida

    Meu nome é Eloisecler de Almeida Lima e pela primeira vez estou dando aula para um aluno autista. Estou gostando muito, mas não posso deixar de mencionar as dificuldades. Gostaria muito de auxiliar mais esta criança, principalmente porque ele vem de uma família carente em que os pais, por fatores culturais, sociais e econômicos não podem fazer muito por ele. Gostaria de fazer cursos,sou moradora de Goiânia. Tem algum mais acessível? Meu aluno tem onze anos não fala, não aceita que escove os seus dentes e por isso estão todos estragados .Já esta perdendo os dentes permanentes. Não sabe usar o vaso sanitário. Quero ajudá-lo nas necessidades básicas que vão tornar sua vida adulta mais fácil.

    1. Avatar
      Inspirados pelo Autismo

      Bom dia, Eloisecler!

      Antes de tudo, gostaríamos de parabenizá-la por sua atenção, empenho e dedicação ao seu aluno; e pelo seu desejo de saber mais sobre o autismo e sobre como ajudar pessoas no espectro.

      Por gentileza, gostaríamos de verificar se você já teve acesso às nossas páginas sobre atividades interativas (há sugestões de atividades voltadas à comunicação verbal), sobre o uso do vaso sanitário e sobre atividades da vida diária (há sugestões para ajudar crianças na escovação dos dentes). Caso ainda não tenha acessado estas páginas, recomendamos o acesso por meio dos links a seguir:

      http://www.inspiradospeloautismo.com.br/a-abordagem/atividades-interativas-para-pessoas-com-autismo/
      http://www.inspiradospeloautismo.com.br/a-abordagem/atividades-de-vida-diaria-para-pessoas-com-autismo/
      http://www.inspiradospeloautismo.com.br/ajudar-crianca-com-autismo-a-utilizar-o-vaso-sanitario/

      Recomendamos ainda que você adquira em nosso site ou imprima na escola o cartaz com 15 dicas para ajudar alunos com autismo, que pode ser útil para levar informação à comunidade da escola e assim fazer com que todos possam trabalhar para o desenvolvimento de seu aluno:
      http://www.inspiradospeloautismo.com.br/cartaz-com-15-ideias-para-projetos-de-inclusao-de-alunos-com-autismo/

      Sobre os nossos cursos, lançaremos em breve o calendário de eventos para 2016. Para receber nossas notícias, por favor, cadastre o seu e-mail pelo link a seguir: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/servicos-personalizados-para-pessoas-com-autismo/newsletter/#.UpY2AcRDvmc

      Atenciosamente,
      Equipe Inspirados pelo Autismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informativo da Inspirados pelo Autismo

E-mail (obrigatório):

Nome:

Sobrenome:


FamiliarProfissional/ estudante da área de saúdeProfissional/ estudante da área de educaçãoOutro

Destaques do nosso blog:

Nossos próximos cursos:

Descontos por participante:

Turma 1 – São Paulo – 17 a 20 de setembro

Investimento por participante:
1º lote: R$1428 até o dia 10/07/20 (15% de desconto).
2º lote: R$1512 até o dia 10/08/20 (10% de desconto).
3º lote: R$1680 até o dia 08/09/20 (valor integral).
Inscrições limitadas e abertas até o dia 08 de setembro de 2020 (terça-feira).

Descontos em mais de um curso: Quem se inscrever em 2 cursos, também tem o desconto de 5% somado ao desconto por prazo de inscrição. Quem se inscrever em 3 ou mais cursos tem o desconto de 10% somado ao desconto por prazo de inscrição. Somados, os descontos podem chegar a quase 25% do valor integral dos cursos. Os descontos serão oferecidos no total do carrinho de compras.

Descontos para grupos: Inscrições para grupos de 2 pessoas têm mais 5% de desconto somado ao desconto por prazo de inscrição, e inscrições para grupos de 3 ou mais pessoas têm mais 10% de desconto somado ao desconto por prazo de inscrição. Somados, os descontos podem chegar a quase 25% do valor integral do curso. Os descontos serão oferecidos no total do carrinho de compras se apenas uma pessoa fizer a inscrição para todos. Para que cada membro do grupo possa fazer o pagamento da inscrição separadamente, mas com o desconto de grupo, entre em contato conosco por email.

Descontos por participante:

Turma 1 – São Paulo – 19 a 22 de março

1º lote: R$1428 até o dia 20/12/19 (15% de desconto).
2º lote: R$1512 até o dia 10/02/20 (10% de desconto).
3º lote: R$1680 até o dia 10/03/20 (valor integral).
Inscrições limitadas e abertas até o dia 10 de março de 2020 (terça-feira).

Turma 2 – São Paulo – 13 a 16 de agosto

Investimento por participante:
1º lote: R$1428 até o dia 10/06/20 (15% de desconto).
2º lote: R$1512 até o dia 10/07/20 (10% de desconto).
3º lote: R$1680 até o dia 04/08/20 (valor integral).
Inscrições limitadas e abertas até o dia 04 de agosto de 2020 (terça-feira).

Descontos em mais de um curso: Quem se inscrever em 2 cursos, também tem o desconto de 5% somado ao desconto por prazo de inscrição. Quem se inscrever em 3 ou mais cursos tem o desconto de 10% somado ao desconto por prazo de inscrição. Somados, os descontos podem chegar a quase 25% do valor integral dos cursos. Os descontos serão oferecidos no total do carrinho de compras.

Descontos para grupos: Inscrições para grupos de 2 pessoas têm mais 5% de desconto somado ao desconto por prazo de inscrição, e inscrições para grupos de 3 ou mais pessoas têm mais 10% de desconto somado ao desconto por prazo de inscrição. Somados, os descontos podem chegar a quase 25% do valor integral do curso. Os descontos serão oferecidos no total do carrinho de compras se apenas uma pessoa fizer a inscrição para todos. Para que cada membro do grupo possa fazer o pagamento da inscrição separadamente, mas com o desconto de grupo, entre em contato conosco por email.