Atividade para desenvolver a leitura, a escrita e a motricidade fina - voando com o Patati Patatá

18/11/2015

Interesses:

Os personagens do programa Patati Patatá e balançar na rede.

Metas principais:

Desenvolver a motricidade fina e também a leitura e a escrita, através da associação da palavra escrita com a ação.

Ação motivadora (o papel do adulto):

A ação motivadora é balançar a criança na rede de forma divertida, cantando a música do programa do Patati Patatá.

Solicitação (o papel da criança):

A criança ligar o pontilhado na horizontal, indo do ponto inicial até a figura do avião (embaixo da figura, colocar a palavra VOAR), para que dessa forma a criança “ligue” o avião novamente para “voar” (o voo será o balanço na rede).

Estrutura da atividade:

Explique para a sua criança que vocês voarão no avião com os personagens do Patati Patatá. Antes mesmo de convidar a criança para entrar na rede, coloque um boneco dentro para que ela visualize de forma clara a ação motivadora de “voar”. Você poderá cantar a música do Patati Patatá de forma entusiasmada, tornando a brincadeira ainda mais atraente para a criança, por exemplo: “Quem quer VOAR nesse avião levanta a mão? Eu! Quem quer VOAR? Eu! Levanta a mão! Com Patati, com Patatá vou viajar, a alegria de VOAR está no ar…”. Exagere no momento em que falar a palavra “voar”.

Depois de alguns minutos oferecendo os voos na rede de forma animada, sem realizar nenhuma solicitação da criança, realize uma pausa e, fazendo suspense, diga: “O avião parou de VOAR, mas para que ele volte a VOAR, eu posso pegar essa canetinha e ligar esses pontos”.  O adulto então mostra que ligando os pontos num quadro branco ou num cartaz, que deve ser afixado no quarto, o avião volta a voar. No quadro ou cartaz, prepare um ponto para ser o início, pode ser um círculo vermelho, por exemplo, ou ainda uma foto de sua criança. Do outro lado, na direção do pontilhado na horizontal, a linha chegará na figura de um avião e, acima dele, terá escrito a palavra VOAR. A palavra escrita deve estar em destaque, pois ela é a representação da ação motivadora em questão, o avião voltará a “voar” rapidamente com o Patati Patatá!

Quando sua criança já estiver altamente conectada, demonstrando querer mais da ação motivadora de “voar”, diga que acabou a gasolina do avião, demonstrando estar fraco e sem forças para fazer o avião voar. Neste momento, convide sua criança para “ligar” o avião novamente fazendo o “liga-liga” com a caneta no quadro ou no cartaz. Dessa forma, você estará estimulando a motricidade fina dela, ajudando no processo de leitura e escrita e fazendo a associação da palavra com a ação motivadora oferecida na brincadeira, que é “voar”.

Variações:

Nessa atividade para desenvolver a leitura, a escrita e a motricidade fina, podemos ajustar o grau do desafio quando a criança já consegue ligar os pontos no quadro ou no cartaz com facilidade e constância e solicitar que ela passe a escrever algumas das letras da palavra VOAR. O adulto adaptaria a atividade substituindo os pontilhados no quadro ou no cartaz por espaços onde a criança poderia copiar ou escrever as letras da palavra VOAR. Por exemplo, o adulto pode pedir que a criança escreva a primeira letra da palavra (ex. – __O A R). Ou o adulto poderá pedir que a criança escreva as vogais (ex. V _ _ R). À medida que a criança for desenvolvendo a capacidade de escrever as letras, o adulto pode então pedir que ela escreva ou copie a palavra inteira. Se sua criança estiver em um estágio em que se beneficiaria de desenhar uma linha livre (sem pontilhado), linhas onduladas ou em zigue-zague até a figura do avião antes de começar a escrever as letrinhas, adapte o grau do desafio da atividade de acordo.

Para ajudar a criança a manter-se motivada durante a interação e prolongar o tempo de duração da atividade, podemos inserir em alguns dos ciclos pequenas variações na ação motivadora, por exemplo, oferecer balanços na rede com diferentes intensidades e durações, ou acompanhadas de efeitos engraçados (pode acontecer uma pequena turbulência, ou o avião pode passar sobre algum local de interesse da criança e ela poderá observar esse local da janela da aeronave). Caso a criança tenha interesse na ideia de “voar”, o adulto pode oferecer voos de avião usando outros materiais, como tapetes, cobertores e lycras, movendo a criança de forma divertida e cheia de suspense pelo quarto. Se nossa criança não se interessa por “voar” naquele momento, podemos manter a mesma estrutura da brincadeira e oferecer uma ação motivadora diferente, como por exemplo, um passeio de carro (usando uma caixa) ou um passeio a cavalo (levando a criança para passear de cavalinho em suas costas).

Caso a criança não se interesse pelos personagens Patati Patatá, podemos manter a atividade original e modificar os personagens de acordo com os interesses dela, por exemplo, utilizando personagens de outros desenhos ou filmes (o adulto poderá usar máscaras, fantasias e fantoches desses outros personagens).

Se a criança se interessa por balançar na rede e pelo Patati Patatá, mas desejamos trabalhar uma meta diferente como, por exemplo, ajudar a criança a participar fisicamente em uma atividade interativa, podemos manter a brincadeira, mas modificar o papel da criança na atividade. Ao invés de solicitarmos que ela ligue os pontos para pedir por nossa ação, explicamos e mostramos a ela que ela pode tocar em determinadas áreas do quarto ou organizar um grupo de objetos em seus compartimentos para que voltemos a fazer balançá-la na rede. Ainda na área de participação física, podemos balançar a criança na rede e, de repente, simular que o avião ficou sem gasolina, e então pedirmos que a criança “abasteça” o avião com uma mangueira (ou qualquer outro objeto similar) para que continuemos a balançá-la na rede.

(Atividade elaborada pela consultora da Inspirados pelo Autismo Fernanda Nascimento)

Conte para nós como você tem ajudado a sua criança a ler e escrever! Gostou dessa atividade para desenvolver a leitura, a escrita e a motricidade fina? Então compartilhe-a com os seus amigos. Leia outros exemplos de atividades interativas em nosso site, e veja como desenvolver habilidades como comunicação, contato visual, atenção compartilhada, entre outras.

Aprenda a criar atividades interativas e a conduzir sessões divertidas com sua criança participando de nossos cursos. Veja alguns de nossos novos cursos para o primeiro semestre de 2016. Em janeiro de 2016, realizaremos na cidade de Rio Claro, SP, um curso sobre a Inclusão Escolar de Crianças com Autismo.

Compartilhe com um amigo ou colega nas mídias sociais a seguir:

Postagens Relacionadas

Como ajudar uma criança com autismo a tomar banho
7 junho, 2019

A hora do banho pode ser um momento divertido e gostaríamos de ajudar você e a sua criança, adolescente ou adulto com autismo nesta tarefa. Leia abaixo algumas ideias e recomendações que podem ser úteis para ajudar uma criança com autismo a tomar banho: Facilite a transição da criança com autismo para […]

Leia mais
Como ajudar pessoas com autismo a lidar com o barulho de fogos de artifício
2 fevereiro, 2018

A equipe da Inspirados pelo Autismo recebeu a seguinte pergunta, ‘Meu filho de 4 anos entra em crise com fogos de artifício. O que posso fazer nesse momento e como posso ajudá-lo a longo prazo?’ Assista ao vídeo com a resposta da psicóloga e consultora da Inspirados pelo Autismo, Giovanna […]

Leia mais
Autismo e planos de saúde
21 janeiro, 2018

Um interessante artigo publicado pelo escritório Vilhena Silva Advogados em seu blog, com autoria da advogada Silmara Alves Pinto dos Santos, traz luz à questão da cobertura dos planos de saúde para o tratamento do autismo. A autora relata que estudos demonstram que a eficácia do tratamento de uma pessoa […]

Leia mais
Deixe um comentário
Como ensinar matemática para crianças com autismoMaterial de apoio visual para ajudar crianças a usar o vaso sanitário
Todos os comentários ( 4 )
  • Avatar
    Sararoder@gmail.com
    06/06/2016 em 11:33 am

    Olá! Achei maravilhosa a sugestão dada para trabalhar a leitura, a escrita e a motricidade com os personagens do Patati Patatá. Tenho um filho de […] Leia maisOlá! Achei maravilhosa a sugestão dada para trabalhar a leitura, a escrita e a motricidade com os personagens do Patati Patatá. Tenho um filho de 9 anos, Asperger. Descobri quando ele tinha 4 anos. No momento, ele está passando por uma nova fase. Ele sabe ler muito bem. Sabe escrever apenas com as letras em caixa alta. Não consegue escrever na cursiva ainda. Sabe somar e subtrair, mas odeia matemática e escrever. A escola não soube lidar com isso. Ele esta há mais de um mês sem freqüentar escola. Com muita dificuldade, estou conseguindo levá-lo na APAE. Porém, mesmo lá, eles estão com dificuldade na flexibilidade e em ajudá-lo. Nem na APAE mais ele quer ir. Teria alguma sugestão em como ajudá-lo a se relacionar melhor com a escrita e a matemática? Mesmo que sejam sugestões para a escola? Eu agradeceria imensamente. Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @Sararoder@gmail.com
      08/06/2016 em 2:44 pm

      Olá! Agradecemos por acessar o nosso blog, ler as nossas sugestões de atividades e nos contar um pouco sobre o seu filho. Seu filho trabalha […] Leia maisOlá! Agradecemos por acessar o nosso blog, ler as nossas sugestões de atividades e nos contar um pouco sobre o seu filho. Seu filho trabalha com as operações matemáticas simples, sabe ler muito bem e consegue escrever com letra de forma, isso é muito legal, pois ele já iniciou esse aprendizado. Pelo relato feito por você, acreditamos que existem três áreas que poderiam ser trabalhadas através de atividades lúdicas: escrita com letra cursiva, operações matemáticas e flexibilidade.Antes de vocês começarem a elaborar as atividades lúdicas para o desenvolvimento dessas habilidades, lembramos que vocês podem comemorar todas as habilidades acadêmicas que o seu filho já desenvolveu. Isso pode ser um primeiro passo para estimulá-lo a seguir se dedicando no aprendizado de novas habilidades acadêmicas mais complexas - e talvez, mais desafiadoras para ele. No dia a dia de vocês, cada vez que o seu filho ler, escrever ou usar a matemática, mesmo que em situações triviais, comemore essa iniciativa dele. Os demais membros da família também poderão comemorar entre si a leitura, escrita e o uso da matemática em situações diárias, mostrando ao seu filho a importância desse aprendizado e o quão útil ele é para a vida de vocês.Em relação à criação de atividades, uma ideia seria que vocês começassem com sessões 1x1 em que a flexibilidade fosse a meta, pois desenvolvendo essa habilidade, há mais possibilidades de seu filho se engajar nas atividades em casa, em sala de aula na escola (ou na APAE). Para trabalhar a flexibilidade, a principal recomendação seria que vocês fizessem um amplo levantamento sobre os interesses e motivações atuais do seu filho. Após esse levantamento, vocês poderão escolher alguns interesses dele e criar atividades que se iniciem focadas nestes interesses e, aos poucos, de forma divertida e entusiasmada, expandam estes interesses para outras temáticas, ajudando-o a ficar mais flexível frente às mudanças. Por exemplo, se o seu filho adora o Ben 10 e gosta de histórias, teatrinho ou de desenhar, você pode propor uma dessas ações e iniciar focada no Ben 10. Suponhamos que vocês estejam desenhando o Ben 10. No começo, o desenho pode ser bastante fiel ao personagem e ao desenho do Ben 10. Aos poucos, vocês podem começar a desenhar um ou outro personagem diferente ou inserir pequenos elementos que não sejam do desenho do Ben 10, colocando essas novidades de uma forma divertida, com suspense, surpresa ou como parte de uma situação engraçada. Acompanhe o seu filho: se ele não aceitar a inserção dos elementos novos de primeira, volte ao interesse inicial do Ben 10 e continue desenhando o Ben 10 e os demais personagens e elementos já conhecidos e esperados por ele, até que você sinta abertura para uma nova oportunidade para expandir esses elementos. No Livro Brincar para Crescer, disponível para compra em nosso site, há algumas sugestões de atividades lúdicas para desenvolvimento da flexibilidade e do revezamento durante brincadeiras: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/livros/brincar-para-crescer/Temos notado que o desenvolvimento de habilidades sociais, como a flexibilidade, pode ajudar bastante no desenvolvimento das habilidades acadêmicas. Quando observar que o seu filho já está mais flexível, você poderá começar então a propor atividades lúdicas cujas metas sejam o desenvolvimento da escrita com letra cursiva ou o aprendizado da matemática, não se esquecendo de utilizar os interesses e motivações atuais do seu filho. Para lhe ajudar no desenvolvimento das habilidades acadêmicas, recomendamos o acesso aos artigos abaixo:http://www.inspiradospeloautismo.com.br/como-ensinar-matematica-para-criancas-com-autismo/ http://www.inspiradospeloautismo.com.br/como-ajudar-criancas-com-autismo-a-aprender-quantidades-2/ http://www.inspiradospeloautismo.com.br/como-ajudar-uma-crianca-com-autismo-a-ler-e-escrever/Para aprender mais sobre desenvolvimento da flexibilidade e a criação de atividades, recomendamos também a sua participação nos nossos cursos de Módulos 1, 2 e 3: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/cursos-sobre-autismo/Estratégias personalizadas e recomendações de atividades lúdicas também poderão ser oferecidas por meio de consultorias virtuais com a Mariana Tolezani: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/servicos-para-pessoas-com-autismo/consultas-telefonicasvirtuais/Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    Maria Solange Ribeiro
    22/03/2017 em 7:17 pm

    Parabéns pela resposta, pois tenho um filho de 9 anos, asperger também, porém aprendeu a ler sozinho e adora matemática, mas a escrita é um […] Leia maisParabéns pela resposta, pois tenho um filho de 9 anos, asperger também, porém aprendeu a ler sozinho e adora matemática, mas a escrita é um problema sério, mas como ele não consegue escrever na letra cursiva, eu ensino a letra bastão mesmo. Procuro seguir sempre o que ele tem mais facilidade para aprender. No momento ele esta afastado da escola, pois infelizmente em nenhuma houve uma adaptação favorável e não encontrei nenhuma que correspondesse as necessidades do meu filho. Falta muita informação nas escolas do Brasil. Leia Menos

    Resposta
  • Avatar
    Adelaide Fagundes
    18/03/2018 em 9:25 pm

    Boa noite, Gostei muito das atividades.Foi de grande valia.Muito obrigada.

    Resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informativo da Inspirados pelo Autismo

E-mail (obrigatório):

Nome:

Sobrenome:


FamiliarProfissional/ estudante da área de saúdeProfissional/ estudante da área de educaçãoOutro

Próximos cursos da Inspirados pelo Autismo:
Curso dinâmico e prático

“Finalmente encontrei um curso sobre autismo que atendeu minhas expectativas. Foi ministrado numa linguagem acessível, de forma dinâmica e prática, no qual assimilei um aprendizado que já me habilitou a lidar com o autismo.”

Ilza Correia, pedagoga
Curso sobre autismo.
Informações claras

“Informativo, interativo, responsivo e dinâmico. Curso muito organizado, bem estruturado, com informações claras e demonstrações muito sensibilizantes. Aporte teórico demonstrado na prática a todo o momento, facilitando o entendimento.”

Daniele Gomes, coordenadora pedagógica
Curso sobre autismo.
Inovador, prático e inspirador
“Inovador, prático, inspirador, conteúdo bem completo, considerando a amplitude das características do autismo.”
Yvina Baldo, professora e mãe
Curso sobre autismo.
Compreender o mundo do autismo
“Inspirador, me fez compreender o mundo do autismo (do meu filho) melhor, me deu força, esperança e me tirou do papel de expectadora, me abriu portas para um mundo diferente, me fez ter outros olhos e me deu o poder de fazer a diferença na vida do meu filho. Fiquei muito feliz de ter participado do curso e indico para todos os profissionais e familiares de pessoas com autismo.”
Danielle Speranza, mãe
Curso sobre autismo.
Aprender através de atividades prazerosas
“Como uma grande oportunidade de aprender, conhecer e desenvolver nossa sensibilidade de forma com que possamos auxiliar nossas crianças ou adultos com autismo a encontrar prazer em interagir socialmente, em brincar, aprender através de atividades lúdicas, interativas e prazerosas para ambas as partes. Vale a pena! É incrível!”
Fabrícia Corrêa Elias, professora
Curso sobre autismo.
Uma experiência fantástica
“Uma experiência fantástica, rica em conhecimento, informação. Superou minhas expectativas, realmente muito bom e proveitoso.”
Ellen Rolim, fonoaudióloga
Muito esclarecedor e motivador
“Fantástico, muito esclarecedor e motivador. Você sai do curso com vontade de chegar em casa e aplicar tudo que aprendeu.”
Lucia Sangiacomo, mãe