Dicas para criar atividades lúdicas que promovam o desenvolvimento de crianças com autismo

27/05/2016

dicas para ajudar criança autismoVocê já pensou que os interesses e motivações da criança com autismo podem ajudar você a criar momentos de interação prazerosa com ela?

E que, por meio dessas interações prazerosas, você poderá trabalhar com atividades lúdicas que possuam metas de desenvolvimento?

Por exemplo, se uma criança gosta de fazer bolhas de sabão e o programa de desenvolvimento dela tem como meta atual o desenvolvimento da linguagem, você poderá criar atividades lúdicas em que brincadeiras com bolhas de sabão feitas por um adulto responsivo e divertido podem ser usadas (caso a criança se interesse) como ação motivadora para motivar a criança a falar mais palavras e frases, que são modeladas pelo adulto nas sessões.

O primeiro passo para criar atividades lúdicas seria pensar: quais são os interesses e motivações da criança com autismo? Faça uma lista com todos os interesses e motivações da criança que você possa lembrar. Eles podem incluir, por exemplo, ações físicas (correr, pular, rodar), desenhos, pinturas, personagens, animais, jogos, filmes, brincadeiras de roda, de imitação, massagens, desafios, histórias, etc.

Um segundo passo seria estabelecer uma meta: o que eu quero ajudar a criança a desenvolver agora? As metas que trabalhamos podem estar relacionadas ao desenvolvimento da linguagem, do contato visual, às atividades de vida diária, às atividades acadêmicas, entre outros. Tente ser específico ao estabelecer uma meta: por exemplo, a meta pode ser aumentar o repertório da criança para que ela fale até 50 palavras; ou aumentar o tempo de atenção compartilhada para 15 minutos ou mais; ou ajudar a criança a usar o vaso sanitário em casa ou na escola, para fazer xixi.

Para colocar o trabalho em prática, você poderá unir os interesses e motivações da criança às metas atuais do programa e criar atividades lúdicas para o desenvolvimento das habilidades da criança. Estas atividades lúdicas podem ser realizadas num ambiente otimizado para o aprendizado (com menos estímulos sensoriais), sendo conduzidas por um adulto facilitador em sessões 1 x 1 (um adulto e uma criança).

Quer aprender mais sobre como criar atividades lúdicas para criança, adolescentes e adultos com autismo? Inscreva-se em nossos cursos de 3 dias de duração. Os cursos para familiares e profissionais têm a carga horária de 31,5 horas repletas de informações e dicas práticas para o desenvolvimento de crianças e adolescentes com autismo.

Compartilhe com um amigo ou colega nas mídias sociais a seguir:

Postagens Relacionadas

Como ajudar uma criança com autismo a tomar banho
7 junho, 2019

A hora do banho pode ser um momento divertido e gostaríamos de ajudar você e a sua criança, adolescente ou adulto com autismo nesta tarefa. Leia abaixo algumas ideias e recomendações que podem ser úteis para ajudar uma criança com autismo a tomar banho: Facilite a transição da criança com autismo para […]

Leia mais
Como ajudar pessoas com autismo a lidar com o barulho de fogos de artifício
2 fevereiro, 2018

A equipe da Inspirados pelo Autismo recebeu a seguinte pergunta, ‘Meu filho de 4 anos entra em crise com fogos de artifício. O que posso fazer nesse momento e como posso ajudá-lo a longo prazo?’ Assista ao vídeo com a resposta da psicóloga e consultora da Inspirados pelo Autismo, Giovanna […]

Leia mais
Autismo e planos de saúde
21 janeiro, 2018

Um interessante artigo publicado pelo escritório Vilhena Silva Advogados em seu blog, com autoria da advogada Silmara Alves Pinto dos Santos, traz luz à questão da cobertura dos planos de saúde para o tratamento do autismo. A autora relata que estudos demonstram que a eficácia do tratamento de uma pessoa […]

Leia mais
Deixe um comentário
Como os estímulos do ambiente afetam as pessoas com autismoAdolescente com autismo surpreende seus pais ao escrever uma carta profunda e sensível sobre pessoas com autismo
Todos os comentários ( 7 )
  • Avatar
    lauriano de paula
    30/05/2016 em 5:51 am

    Estou adorando os vídeos de vocês, estou aprendendo muito. Porém, estou com dificuldades com meu filho na escola. Ele está na terceira série e está […] Leia maisEstou adorando os vídeos de vocês, estou aprendendo muito. Porém, estou com dificuldades com meu filho na escola. Ele está na terceira série e está com dificuldades para ler. Conhece as letras, junta as sílabas, mas quando vai ler uma frase, ele tem uma dificuldade enorme. Por favor, me mandem uma dica. Ele tem professora de apoio, porém há esta dificuldade. Me respondam o mais rápido possivel. Um abraço Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @lauriano de paula
      30/05/2016 em 6:55 pm

      Olá Lauriano,Agradecemos por acompanhar os vídeos do Instituto Ninho Azul. Estamos felizes em saber que você tem aprendido estratégias práticas com os vídeos!Sobre a sua […] Leia maisOlá Lauriano,Agradecemos por acompanhar os vídeos do Instituto Ninho Azul. Estamos felizes em saber que você tem aprendido estratégias práticas com os vídeos!Sobre a sua pergunta, a partir do que você nos descreveu gostaríamos de lhe apresentar algumas ideias:- apreciar e comemorar o fato de o seu filho já conhecer as letras e ser capaz de formar sílabas. Ao se sentir apreciado e comemorado pelas habilidades que ele já adquiriu, talvez ele se sinta mais motivado e confiante para realizar tentativas quanto às solicitações que são mais desafiadoras para ele.- dividir a meta (que o seu filho leia uma frase completa) em partes. Por exemplo, ele já consegue ler cada palavra com facilidade? Em caso positivo, peça para ele ler apenas duas ou três palavras de uma frase, ao invés de pedir que ele leia a frase toda. Vocês podem pensar nos interesses e motivações de seu filho e criar frases que sejam relacionadas aos temas de que ele gosta. Além disso, vocês poderão formar frases e, de forma divertida, empolgada e até com um certo suspense, pedir que ele leia as partes da frase (duas ou três palavras) que sejam mais interessantes para ele. As partes da frase que o seu filho será convidado a ler poderão estar destacadas em cores diferentes, ou as palavras poderão estar acompanhadas de figuras, para que ele contextualize mais facilmente o sentido completo da frase.- fazer encenações sobre a leitura. Você ou outros adultos com os quais seu filho convive poderão passar a ler trechos de frases ou frases inteiras durante o dia, sem solicitar nada ao seu filho, apenas servindo como um modelo social para ele. Por exemplo, você pode comentar com um outro adulto: veja a frase que está escrita ali (e aí você lê a frase de forma empolgada), enquanto a outra pessoa concorda dizendo: ah, que legal que você leu isso para mim, essa frase é muito importante mesmo, ou essa frase acabou de me lembrar que..Vocês poderão criar alguns cartazes ou cartões com frases que fazem parte do cotidiano ou que sejam ligadas às ações e interesses do seu filho em casa.- usar a sua criatividade e a sua expressividade na leitura, tornando a leitura um momento mais interessante. Vocês poderão usar as mãos, uma voz diferente, fantasias engraçadas ou qualquer outro objeto de apoio que ajude o seu filho a ter interesse em ler. Quando o seu filho demonstrar interesse em ler, vocês poderão fazer uma pausa para que ele tente ler, lembrando-se que essa tentativa deve ser comemorada (mesmo que ele não consiga ler a frase inteira).- criar atividades interativas para desenvolvimento da leitura. Vocês poderão fazer uma tempestade de ideias em casa e criar possíveis atividades lúdicas que envolvam a leitura. Essas atividades poderão ser realizadas em um ambiente otimizado para o aprendizado. Caso o seu filho já esteja lendo palavras isoladas, mas não consiga ainda ler combinações de palavras, crie atividades nas quais você nomeie algo interessante que você faz para o seu filho através de uma pequena sentença oral e escrita. Por exemplo, se o seu filho gosta que você o balance na rede, você pode criar uma atividade em que você o balança na rede enquanto canta sua música favorita e finge ser um tubarão/peixe ou personagem que se aproxima dele para fazer cócegas nele (caso ele goste de cócegas). Você faz esse conjunto de ações motivadoras e faz uma pausa de poucos segundos. Durante a pausa, você ordena em frente ao seu filho cartões com palavras avulsas formando a sentença "BALANÇAR NA REDE". Você lê a sentença e volta imediatamente a balançá-lo. Depois de repetir esses ciclos algumas vezes, oferecendo a ação de balançá-lo e você mesmo montando e lendo a sentença, passe a pedir que seu filho tente montar a sentença com os cartões "BALANÇAR", "NA" e "REDE". Ajude quando necessário e comemore suas tentativas, lembrando de reforçar as tentativas de seu filho voltando a balançá-lo e investindo na diversão entre vocês dois.Esperamos que essas ideias sejam úteis para vocês!Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    Patricia
    31/05/2016 em 11:47 am

    Gostei muito das atividades propostas. Trabalho na APAE e tenho um aluno de 9 anos que fala pouquíssimas palavras tipo sim, não. Nossa, foi um […] Leia maisGostei muito das atividades propostas. Trabalho na APAE e tenho um aluno de 9 anos que fala pouquíssimas palavras tipo sim, não. Nossa, foi um grande avanço desde o começo do ano. Mas gostaria de saber se vocês sabem como diminuir a ansiedade desta criança, pois quando está próximo ao horário de lanche ele fica muito agressivo devido ter os sentidos olfativos muito aguçados. Segundo a médica que o atende, ele é 10 x mais sensível que uma pessoa normal. Nos dias de sol, eu consigo fazer um passeio antes do lanche, o que diminui bastante a agressividade, mas quando chega, ele corre e vai diretamente a cantina desesperadamente. Vocês já trabalharam com este tipo de situação? Peço que me oriente, se possível, pois amo o que faço e quero que ele também se sinta melhor. Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @Patricia
      08/06/2016 em 2:45 pm

      Olá Patricia,Agradecemos por acompanhar o nosso blog e por apreciar as dicas e recomendações do Instituto Ninho Azul para criação de atividades interativas. Gostaríamos de […] Leia maisOlá Patricia,Agradecemos por acompanhar o nosso blog e por apreciar as dicas e recomendações do Instituto Ninho Azul para criação de atividades interativas. Gostaríamos de parabenizá-la pelo empenho e dedicação em relação ao bem-estar de seu aluno. Para podermos lhe fornecer recomendações mais específicas sobre as questões que você nos enviou, nós precisaríamos saber mais sobre o seu aluno, especialmente sobre as características do sistema sensorial dele. A partir da descrição enviada por você, algumas possibilidades seriam:- apreciar e comemorar as ocasiões em que o seu aluno aceitar sair e passear pela escola antes da hora do lanche, nos dias em que essa atividade é possível. Você poderá tornar esse tempo ainda mais empolgante e divertido para ele propondo variações no passeio. Você poderá observar como o seu aluno está naquele determinado dia e, caso ele esteja cheio de energia, propor um passeio mais animado, com atividades físicas, cócegas, massagens, personagens, histórias ou músicas de que ele goste ao longo do percurso. Caso ele esteja mais sensível, o passeio poderá ser mais curto, calmo e silencioso (nesse caso, você poderá usar a sua expressão corporal e facial para interagir com ele ao longo do caminho, mesmo que silenciosamente).- disponibilizar outros objetos com odores diferentes em uma área específica da sala de aula, para diminuir o cheiro dos alimentos que vêm da cantina. Para isso, seria necessário investigar quais odores e aromas o seu aluno aprecia. Algumas crianças gostam de canela em pau, alfazema, óleo Johnson´s ou aromas de frutas.- oferecer uma bola de pilates ou outros objetos (bolas pequenas para apertar com as mãos, colchonetes, tecidos com diferentes texturas) que proporcionem estímulos físicos ao seu aluno. Por exemplo, na bola de pilates, o seu aluno poderia pular, rolar ou receber massagens que o ajudem a lidar com a sensação de proximidade da hora do intervalo. A avaliação de um terapeuta ocupacional beneficiaria sua criança para que o profissional recomendasse uma dieta sensorial ao aluno.- caso os pais do aluno concordem e seja possível em sua dieta orientada por um médico ou nutricionista, outra possibilidade seria oferecer alguns pequenos lanches na própria sala de aula, um pouco antes do intervalo.Lembramos que em nosso Curso sobre Inclusão Escolar oferecemos mais informações e recomendações para condução de projetos de inclusão escolar eficazes. Participe conosco: Novo Curso sobre Inclusão Escolar em São Paulo, dias 05, 06 e 07 de agosto. Conteúdo programático e mais informações pelo site: http://www.inspiradospeloautismo.com.br/curso-inclusao-escolar-para-criancas-com-autismo-modulo-escola-sao-paulo-sp-agosto2016/Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    Marilia Vieira Siqueira de Arantes
    16/09/2016 em 7:36 pm

    Muito bom. Boas ideias que ajudam bastante.

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @Marilia Vieira Siqueira de Arantes
      03/10/2016 em 2:59 am

      Olá Marilia,Que ótimo saber que o vídeo do Instituto Ninho Azul poderá ajudá-la!Temos vários exemplos de atividades interativas em nosso site para desenvolvimento de diferentes […] Leia maisOlá Marilia,Que ótimo saber que o vídeo do Instituto Ninho Azul poderá ajudá-la!Temos vários exemplos de atividades interativas em nosso site para desenvolvimento de diferentes habilidades sociais, veja:https://www.inspiradospeloautismo.com.br/a-abordagem/atividades-interativas-para-pessoas-com-autismo/Recomendamos também o livro Brincar para Crescer, com 201 ideias de atividades lúdicas para desenvolvimento de pessoas com autismo:https://www.inspiradospeloautismo.com.br/produto/brincar-para-crescer-atividades-para-criancas-especiais/Atenciosamente,Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    SIMONE MARIA APARECIDA SILVA
    04/11/2016 em 3:32 pm

    Fiquei muito interessada nas atividades lúdicas, mas infelizmente não consegui acessar os videos. Como faço para assisti-´los

    Resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informativo da Inspirados pelo Autismo

E-mail (obrigatório):

Nome:

Sobrenome:


FamiliarProfissional/ estudante da área de saúdeProfissional/ estudante da área de educaçãoOutro

Próximos cursos da Inspirados pelo Autismo:
Curso dinâmico e prático

“Finalmente encontrei um curso sobre autismo que atendeu minhas expectativas. Foi ministrado numa linguagem acessível, de forma dinâmica e prática, no qual assimilei um aprendizado que já me habilitou a lidar com o autismo.”

Ilza Correia, pedagoga
Curso sobre autismo.
Informações claras

“Informativo, interativo, responsivo e dinâmico. Curso muito organizado, bem estruturado, com informações claras e demonstrações muito sensibilizantes. Aporte teórico demonstrado na prática a todo o momento, facilitando o entendimento.”

Daniele Gomes, coordenadora pedagógica
Curso sobre autismo.
Inovador, prático e inspirador
“Inovador, prático, inspirador, conteúdo bem completo, considerando a amplitude das características do autismo.”
Yvina Baldo, professora e mãe
Curso sobre autismo.
Compreender o mundo do autismo
“Inspirador, me fez compreender o mundo do autismo (do meu filho) melhor, me deu força, esperança e me tirou do papel de expectadora, me abriu portas para um mundo diferente, me fez ter outros olhos e me deu o poder de fazer a diferença na vida do meu filho. Fiquei muito feliz de ter participado do curso e indico para todos os profissionais e familiares de pessoas com autismo.”
Danielle Speranza, mãe
Curso sobre autismo.
Aprender através de atividades prazerosas
“Como uma grande oportunidade de aprender, conhecer e desenvolver nossa sensibilidade de forma com que possamos auxiliar nossas crianças ou adultos com autismo a encontrar prazer em interagir socialmente, em brincar, aprender através de atividades lúdicas, interativas e prazerosas para ambas as partes. Vale a pena! É incrível!”
Fabrícia Corrêa Elias, professora
Curso sobre autismo.
Uma experiência fantástica
“Uma experiência fantástica, rica em conhecimento, informação. Superou minhas expectativas, realmente muito bom e proveitoso.”
Ellen Rolim, fonoaudióloga
Muito esclarecedor e motivador
“Fantástico, muito esclarecedor e motivador. Você sai do curso com vontade de chegar em casa e aplicar tudo que aprendeu.”
Lucia Sangiacomo, mãe