Como ajudar crianças com autismo a aprender quantidades - fazendo compras no supermercado

28/01/2015

 

Interesses:

Participar de jogos simbólicos; realizar compras de supermercado; nomes de marcas e logos de produtos.
*recomendamos esta atividade para crianças que já apresentem um período médio de atenção compartilhada de 12 a 15 minutos.

Metas principais:

Aprendizado de quantidades.
Uso da imaginação.
Participação física da criança na brincadeira.
Comunicação verbal.

Ação motivadora (o papel do adulto):

O adulto atua na brincadeira como o cliente do supermercado que levará uma lista de compras.

Solicitação (o papel da criança):

A criança é a proprietária do supermercado e atende o cliente selecionando os produtos na quantidade descrita na lista de compras dele.

Estrutura da atividade:

O adulto explica que a criança será a dona de um supermercado e a convida para conhecer os produtos vendidos lá. A criança então entra no espaço em que será realizada a sessão e encontra prateleiras improvisadas com produtos diversos, que podem ser, inclusive, embalagens vazias e limpas de produtos que ela já conheça. No supermercado, há também um carrinho de compras (que pode ser feito com caixas de papelão ou com recipientes plásticos). O adulto mostra todos os produtos para a criança e explica, fazendo suspense, que vários clientes diferentes vão até aquela loja, e que cada cliente trará uma lista de compras. O dono do supermercado terá que separar os produtos de acordo com a lista de cada cliente.

O adulto anuncia que o primeiro cliente vai entrar. Vestimentas, gestos e uma maneira específica de falar caracterizam cada cliente incorporado pelo adulto. O primeiro cliente mostra a sua lista de compras à criança (cada lista de compras poderá ter as quantidades descritas de cada produto e os desenhos ou colagens de imagens dos produtos nestas quantidades).

A criança é estimulada a separar os produtos nas quantidades descritas e a colocá-los no carrinho. No começo, o adulto poderá ser um modelo de como usar a lista para selecionar os produtos. O adulto poderá demonstrar que será muito legal levar aqueles produtos para casa e comemorar a colocação de cada produto (ou de cada grupo de produtos) no carrinho. Quando a criança tiver compreendido bem a dinâmica da colocação dos produtos no carrinho e encontrar-se motivada a participar, demonstrando este interesse através de olhares, sorrisos, gestos, sons ou palavras, o adulto passa a solicitar que ela mesma siga selecionando os produtos da lista de compras e colocando-os no carrinho. A solicitação é um convite animado, e o adulto pode selecionar os produtos junto com a criança, se ela demonstrar qualquer dificuldade em identificar as quantidades, comemorando todas as suas tentativas. Quando toda a lista de compras estiver no carrinho, o adulto pode oferecer uma grande comemoração e fazer um enorme suspense sobre como será o próximo cliente. A criança é estimulada a recomeçar a atividade, ou seja, a receber o novo cliente com uma nova lista de compras.

Materiais sugeridos:

Durante a brincadeira, os clientes do supermercado podem utilizar vestimentas que caracterizem personagens ou pessoas que a criança goste. Você poderá aproveitar imagens de revistas ou da internet para incrementar as listas de compras.

Variações:

Podemos ajustar o grau do desafio desta atividade colocando preços nos produtos do supermercado. Se a criança estiver aprendendo operações matemáticas, estas operações também poderão ser praticadas durante a brincadeira. Por exemplo:os produtos poderão ser somados; os produtos poderão ser divididos em caixas para entrega; cada produto, com seu preço específico, poderá ser comprado em quantidades diferentes, fazendo com que a criança pratique a multiplicação.

Caso a criança esteja em um estágio mais avançado da comunicação, o adulto poderá encenar com ela situações sociais envolvendo a ida a um supermercado, como a saudação de chegada e de partida, a solicitação de informação e ajuda durante a seleção dos produtos e o agradecimento pela realização da compra, através de diálogos entre o dono do supermercado e o cliente.

Em casos de estágios ainda mais avançados do desenvolvimento, podemos propor a realização de uma sessão a três (a criança e dois adultos facilitadores). A flexibilidade e a complexidade das operações matemáticas também poderão ser trabalhadas encenando que o cliente da loja, por exemplo, recebeu uma chamada ao telefone (que pode ser encenada pelo segundo adulto facilitador) pedindo que produtos sejam trocados, retirados ou inseridos em maior quantidade na lista de compras.

Se nossa criança não se interessar pela atividade envolvendo a compra no supermercado, podemos adaptar a estrutura da brincadeira e propor a compra, por exemplo, numa loja de DVDs, numa loja de brinquedos, adesivos ou eletrodomésticos, levando em conta o atual interesse da criança. Já fizemos brincadeiras com nossas crianças em que a loja oferecia logomarcas (impressas em papel) de bancos, redes de televisão e montadoras de carros.

Durante os ciclos da brincadeira, caso a criança deseje trocar de papel com o adulto e tornar-se o cliente do supermercado, o adulto poderá alternar o papel.

Compartilhe essa atividade sobre como ajudar crianças com autismo a aprender quantidades com seus amigos através das redes sociais. Veja também outras atividades interativas em nosso site!

Compartilhe com um amigo ou colega nas mídias sociais a seguir:

Postagens Relacionadas

Montando palavras com pulos mágicos – atividade para alfabetização
10 agosto, 2016

Montando palavras com pulos mágicos Interesses: Participar de jogos e desafios, atividades físicas como pular e receber cócegas, animais. Metas principais: Desenvolvimento da leitura e da escrita a partir da utilização de sílabas que formarão palavras. Atenção compartilhada de 15 minutos ou mais. Ação motivadora (o papel do adulto): O […]

Leia mais
Conversando com o papagaio curioso – estimulando sua criança a responder a perguntas
3 agosto, 2016

Conversando com o papagaio curioso Interesses: Assistir a encenações, ouvir histórias, interagir com animais, fantoches. Metas principais: Comunicação verbal: responder a perguntas que envolvem “quem”, “qual”, “o que”, “onde” e “por que”. Desenvolver período de atenção compartilhada de 20 min ou mais. Ação motivadora (o papel dos adultos): Um adulto poderá encenar […]

Leia mais
Atividade para desenvolver a comunicação – desenhando uma história em quadrinhos
14 julho, 2016

Desenhando uma história em quadrinhos Interesses: Desenhar, ouvir e contar histórias, personagens de histórias em quadrinhos (por exemplo, a Turma da Mônica). Metas principais: Comunicação verbal (relatar experiências). Desenvolver período de atenção compartilhada de 15 min ou mais. Ação motivadora (o papel do adulto): O adulto desenha em uma cartolina uma história em […]

Leia mais
Deixe um comentário
Nova pesquisa sobre padrões de pensamento no espectro do autismoComo ajudar crianças com autismo a aprender quantidades – contando os giros com o personagem favorito
Todos os comentários ( 2 )
  • Avatar
    giovani
    12/02/2015 em 9:27 pm

    Olá meu nome é Giovani, tenho um filho com autismo, o Rafael. Ele se comunica bem, às vezes da uma enrolada e tem dificuldades com […] Leia maisOlá meu nome é Giovani, tenho um filho com autismo, o Rafael. Ele se comunica bem, às vezes da uma enrolada e tem dificuldades com algumas letras. Mas, de uns tempos para cá, percebi que o Rafael desenvolveu toc, pois tudo o que faz ele volta e repete, como que ansioso. Alguém sabe como tratar com isso, preciso de ajuda. Desde já agradeço. Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Sabrina
      @giovani
      16/02/2015 em 10:25 am

      Olá Giovani, parece que seu pequeno Rafael está gostando muito de falar e realizando ecolalias com as palavrinhas que aprendeu. Enxergamos essa repetição da fala […] Leia maisOlá Giovani, parece que seu pequeno Rafael está gostando muito de falar e realizando ecolalias com as palavrinhas que aprendeu. Enxergamos essa repetição da fala como uma forma de aprendizagem da linguagem verbal, pois seu seu filho tem várias oportunidades de treinar aquelas palavrinhas e pode ficar cada vez mais motivado em se expressar verbalmente, pois as pessoas ao seu redor se movem rapidamente quando ele fala. Se o seu filho por exemplo, gosta de arrumar os carrinhos e volta para o mesmo lugar e arruma novamente os carrinhos, enquanto faz isso fala carro ou outra palavrinha, sugiro que você aprecie aquele momento com seu filho, sente-se ao lado dele e faça o mesmo com outros carrinhos, fale baixinho também a mesma palavrinha e quando ele demonstrar interesse pela sua ação, te olhando, te tocando, fale para ele o quanto é legal realizar aquela atividade com ele e invente uma brincadeira com seu filho. Comemore as falas dele e ofereça brincadeiras relacionadas a fala, por exemplo: ele diz: "- baia", comemoração do adulto: "Que linda palavrinha você está tentando falar, me parece balança" e ofereça uma brincadeira que você o balance, dessa forma você estará apreciando aquela tentativa de comunicação e oferecendo oportunidades de mostrar para seu filho o quanto a fala é importante e move as pessoas. Abraços. Leia Menos

      Resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informativo da Inspirados pelo Autismo

E-mail (obrigatório):

Nome:

Sobrenome:


FamiliarProfissional/ estudante da área de saúdeProfissional/ estudante da área de educaçãoOutro

Próximos cursos da Inspirados pelo Autismo:
Curso dinâmico e prático

“Finalmente encontrei um curso sobre autismo que atendeu minhas expectativas. Foi ministrado numa linguagem acessível, de forma dinâmica e prática, no qual assimilei um aprendizado que já me habilitou a lidar com o autismo.”

Ilza Correia, pedagoga
Curso sobre autismo.
Informações claras

“Informativo, interativo, responsivo e dinâmico. Curso muito organizado, bem estruturado, com informações claras e demonstrações muito sensibilizantes. Aporte teórico demonstrado na prática a todo o momento, facilitando o entendimento.”

Daniele Gomes, coordenadora pedagógica
Curso sobre autismo.
Inovador, prático e inspirador
“Inovador, prático, inspirador, conteúdo bem completo, considerando a amplitude das características do autismo.”
Yvina Baldo, professora e mãe
Curso sobre autismo.
Compreender o mundo do autismo
“Inspirador, me fez compreender o mundo do autismo (do meu filho) melhor, me deu força, esperança e me tirou do papel de expectadora, me abriu portas para um mundo diferente, me fez ter outros olhos e me deu o poder de fazer a diferença na vida do meu filho. Fiquei muito feliz de ter participado do curso e indico para todos os profissionais e familiares de pessoas com autismo.”
Danielle Speranza, mãe
Curso sobre autismo.
Aprender através de atividades prazerosas
“Como uma grande oportunidade de aprender, conhecer e desenvolver nossa sensibilidade de forma com que possamos auxiliar nossas crianças ou adultos com autismo a encontrar prazer em interagir socialmente, em brincar, aprender através de atividades lúdicas, interativas e prazerosas para ambas as partes. Vale a pena! É incrível!”
Fabrícia Corrêa Elias, professora
Curso sobre autismo.
Uma experiência fantástica
“Uma experiência fantástica, rica em conhecimento, informação. Superou minhas expectativas, realmente muito bom e proveitoso.”
Ellen Rolim, fonoaudióloga
Muito esclarecedor e motivador
“Fantástico, muito esclarecedor e motivador. Você sai do curso com vontade de chegar em casa e aplicar tudo que aprendeu.”
Lucia Sangiacomo, mãe