Diagnosticado com autismo aos 31 anos, rapaz escreve detalhado e emocionante relato sobre sua trajetória e compartilha informações valiosas sobre o autismo

15/08/2016

Adulto com autismoÉ possível que alguém viva por muitos anos com características do espectro do autismo sem receber um diagnóstico? A história escrita por Guillaume Paumier sobre a sua própria trajetória mostra que sim.

Mais do que mostrar que o autismo pode ser diagnosticado em pessoas adultas, o emocionante relato de Guillaume é uma rica oportunidade de conhecer mais de perto suas percepções, desafios, sensações, emoções e sentimentos.

O detalhado e elaborado relato de Guillaume aborda temas importantes para a compreensão do autismo, como a função da Teoria da Mente e o papel dos neurônios-espelho para as interações sociais. O relato traz à tona o debate em torno de concepções e ideias usualmente difundidas sobre o universo das pessoas com autismo, sob o ponto de vista de Guillaume.

Resgatando cenas marcantes de sua vida, desde a infância e a relação com a escola até o seu momento atual, das relações pessoais ao mundo do trabalho, Guillaume nos leva para bem perto de seu cotidiano e, assim, nos oferece a oportunidade de repensarmos nossas posturas e atitudes frente às pessoas com características do espectro do autismo.

Veja abaixo alguns trechos retirados do blog de Guillaume e acesse a versão em português de seu relato para continuar lendo o texto de autoria de Guillaume:

“Como poderá imaginar, descobrir que você está no espectro autista aos 31 anos muda a sua percepção completamente; de repente tudo começa a fazer sentido. Eu aprendi muito nestes dois últimos anos, e essa metacognição aumentada me possibilitou observar eventos passados através de uma nova lente.”

“Logo que eu me mudei para os EUA, toda vez que alguém me perguntava “How are you?”, eu fazia uma pausa para pensar sobre a questão. Agora eu já entendi que é somente uma saudação, não exatamente uma pergunta, e praticamente já digo de modo automático “Bem, e você?”. Tardo somente alguns milissegundos para sair do modo curto-circuito e acionar o processo de resposta. Mas se as pessoas saem dessa saudação inicial, esse atalho mental deixa de funcionar. Há alguns anos, uma pessoa do escritório da Fundação Wikimedia me perguntou “Como vai o teu mundo?” e eu fiquei paralisado por alguns segundos. Para poder responder àquela pergunta meu cérebro começou a revisar tudo o que estava acontecendo no “meu mundo” (e o “meu mundo” é grande!), até que eu percebi que eu só precisava dizer “Bem, obrigado!”.”

“Pessoas neurotípicas possuem neurônios-espelho que fazem com que elas sintam o que a pessoa à sua frente está sentindo; os autistas os possuem em quantidade consideravelmente reduzida, o que faz com que eles tenham que escrutinizar os seus sinais para poder tentar entender o que você está sentindo. Mas, ainda assim, eles são pessoas que têm sentimentos.”

Agradecemos ao Guillaume pela oportunidade de divulgar em nosso blog suas valiosas percepções e experiências.

Esperamos que o relato de Guillaume inspire pessoas com autismo, pais, familiares e profissionais e tragas novas ideias e reflexões! Leia o texto completo de Guillaume e conte para gente o que você achou!

O texto de Guillaume foi traduzido por Tila Cappelletto e encontra-se acessível pelo link abaixo: https://guillaumepaumier.com/pt-br/2015/08/31/minha-vida-como-autista-e-wikipedista/

 
 

Baixe gratuitamente nosso eBook com um trecho do livro Dez coisas que toda criança com autismo gostaria que você soubesse

Compartilhe com um amigo ou colega nas mídias sociais a seguir:

Postagens Relacionadas

Adolescente com autismo surpreende seus pais ao escrever uma carta profunda e sensível sobre pessoas com autismo
6 junho, 2016

O jornal americano The Washington Post publicou em seu site uma detalhada matéria sobre Gordy, um adolescente com autismo não-verbal que surpreendeu seus pais ao escrever uma carta profunda e sensível sobre pessoas com autismo. A carta elaborada por Gordy foi direcionada ao departamento policial de sua localidade. Segundo a […]

Leia mais
Menino com autismo divide momentos de emoção com os pais em show do Coldplay
28 abril, 2016

O pai do garoto, Luis Vazquez, realizou uma filmagem emocionante da família durante o show da banda britânica Coldplay na Cidade do México. Em meio à multidão de fans da banda, pai e filho compartilharam momentos íntimos de muita emoção, especialmente quando a banda tocou a música predileta do menino, “Fix You”. O […]

Leia mais
Aluno com autismo na escola – história de persistência!
12 novembro, 2014

No último fim de semana, Fernanda – uma moça com 21 anos diagnosticada com espectro do autismo aos 11 – fez as provas do Enem. Fernanda compareceu ao campus da Uninove em São Paulo para prestar os exames e com eles obter um certificado de conclusão do ensino médio, possibilidade que […]

Leia mais
Deixe um comentário
Montando palavras com pulos mágicos – atividade para alfabetizaçãoVídeos de Temple Grandin ajudarão você a entender melhor o pensamento das pessoas com autismo
Todos os comentários ( 22 )
  • Avatar
    daisy marques
    17/08/2016 em 10:25 am

    Adoro conhecer mais e mais sobre suas descobertas. O TEA me fascina. É muito bom saber mais e aprender a respeitar das pessoas. Saber que […] Leia maisAdoro conhecer mais e mais sobre suas descobertas. O TEA me fascina. É muito bom saber mais e aprender a respeitar das pessoas. Saber que não é porque uma pessoa as vezes não responde ao seu bom dia, ela é mal educada!!! Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @daisy marques
      18/08/2016 em 2:51 pm

      Olá Daisy,Que bom saber que você tem apreciado os artigos que divulgamos sobre o autismo.Temos em nosso site mais informações sobre o autismo, assim como […] Leia maisOlá Daisy,Que bom saber que você tem apreciado os artigos que divulgamos sobre o autismo.Temos em nosso site mais informações sobre o autismo, assim como diversos livros sob encomenda que ajudam a compreender melhor e a auxiliar as pessoas com autismo em seu desenvolvimento, veja:https://www.inspiradospeloautismo.com.br/o-que-e-autismo/https://www.inspiradospeloautismo.com.br/livros/Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    jaqueline muraro
    17/08/2016 em 1:29 pm

    Engraçado, lia o texto e imaginava meu filho, nesta situação, pois é exatamente assim que acontece.

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @jaqueline muraro
      18/08/2016 em 2:48 pm

      Olá Jaqueline,Agradecemos a apreciação do relato publicado em nosso blog e o envio de seus carinhosos comentários sobre o seu filho.Esperamos que o relato do […] Leia maisOlá Jaqueline,Agradecemos a apreciação do relato publicado em nosso blog e o envio de seus carinhosos comentários sobre o seu filho.Esperamos que o relato do Guillaume inspire pais, familiares e profissionais, e traga novas ideias e novos pontos de vista sobre o autismo de forma a beneficiar as crianças, adolescentes e adultos com autismo no Brasil.Continue lendo os nossos posts!Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    Maize Cavalcante
    17/08/2016 em 4:46 pm

    Gostei muito do texto porque parece um pouco com o mundo do Felipe de 13 anos.

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @Maize Cavalcante
      18/08/2016 em 2:44 pm

      Olá Maize,Que bom saber que você lembrou do Felipe ao ler o brilhante texto do Guillaume.Acesse em nosso site outras histórias inspiradoras clicando nos links […] Leia maisOlá Maize,Que bom saber que você lembrou do Felipe ao ler o brilhante texto do Guillaume.Acesse em nosso site outras histórias inspiradoras clicando nos links abaixo:https://www.inspiradospeloautismo.com.br/category/depoimentos-inspiradores/https://www.inspiradospeloautismo.com.br/category/depoimentos-inspiradores/page/2/Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    adriana fonseca braga
    18/08/2016 em 2:26 pm

    Lembrei com este relato de um livro que li. Autobiografia de Jonh Elder Robinson, que descobriu que tinha síndrome de Asperger depois de 30 de […] Leia maisLembrei com este relato de um livro que li. Autobiografia de Jonh Elder Robinson, que descobriu que tinha síndrome de Asperger depois de 30 de idade. Muito talentoso, interessante, engraçado o autor. Vale muito conferir. O título de seu livro é OLHE NOS MEUS OLHOS. Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @adriana fonseca braga
      18/08/2016 em 2:34 pm

      Olá Adriana,Agradecemos por compartilhar conosco essa sugestão de leitura! Continue acompanhando o nosso blog e as notícias, artigos, atividades e vídeos que publicamos.Atenciosamente, Equipe Inspirados […] Leia maisOlá Adriana,Agradecemos por compartilhar conosco essa sugestão de leitura! Continue acompanhando o nosso blog e as notícias, artigos, atividades e vídeos que publicamos.Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    ANA MARIA DA SILVA OLIVEIRA
    18/08/2016 em 2:33 pm

    Gostei do texto porém, triste alguém demorar uma vida para descobrir uma condição, um diagnóstico. Mas o pior é meu caso. Meu filho aos quatro […] Leia maisGostei do texto porém, triste alguém demorar uma vida para descobrir uma condição, um diagnóstico. Mas o pior é meu caso. Meu filho aos quatro anos já tem o diagnóstico de espectro autista, e sinto que eu poderia fazer algo para ajudá-lo mas não sei o que fazer. Ele não fala frases, só palavras soltas e são poucas. Não faz perguntas, parece feliz, sorri, é carinhoso. Já está em uma instituição com multiprofissionais mas, sinto que eu poderia fazer algo mais que pudesse melhorar sua comunicação/fala... Leia Menos

    Resposta
  • Avatar
    nelci teresinha brum sooloski
    18/08/2016 em 8:34 pm

    Parece simples, convivo com o autismo de meu filho Rodrigo há 35 anos, e minha filha mais nova foi diagnosticada com Síndrome de Asperger há […] Leia maisParece simples, convivo com o autismo de meu filho Rodrigo há 35 anos, e minha filha mais nova foi diagnosticada com Síndrome de Asperger há 1 ano. Ela tem 18 anos, é inteligente, terminou o ensino médio e faz um curso de Administração no Senac. Tem dificuldades em interagir com pessoas de sua faixa etária. Não consegue controlar o tom de voz, o que sempre causou reclamações. Não sabe mentir e nem aceita ser enganada. Ela me ensinou novos conceitos. Aprendi a lidar com meu filho mais velho e conheci pessoas maravilhosas nesses anos buscando ajuda. Mas aprendi a respeitar os limites das pessoas e também a viver um dia de cada vez... Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @nelci teresinha brum sooloski
      19/08/2016 em 6:59 am

      Olá Teresinha,Ficamos muito contentes em receber e ler o seu relato sobre a trajetória dos seus filhos.Parabéns por sua dedicação em compreender e auxiliar o […] Leia maisOlá Teresinha,Ficamos muito contentes em receber e ler o seu relato sobre a trajetória dos seus filhos.Parabéns por sua dedicação em compreender e auxiliar o desenvolvimento dos seus filhos!Esperamos que o relato do Guillaume ajude cada vez mais pessoas a compreender e a se relacionar com o universo do autismo.Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    Camila
    20/08/2016 em 9:59 am

    Simplesmente adorei o texto, ler esses relatos é fundamental para que possamos interagir da melhor forma com os nossos filhos autistas e outros autistas que […] Leia maisSimplesmente adorei o texto, ler esses relatos é fundamental para que possamos interagir da melhor forma com os nossos filhos autistas e outros autistas que não são filhos. Parabéns por sempre estarem colocando novidades e nos inspirando diariamente. Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @Camila
      22/08/2016 em 7:42 am

      Olá Camila,Que maravilha ler o seu comentário e saber que você se sente inspirada com relatos como o do Guillaume.Continue acompanhando o nosso blog e […] Leia maisOlá Camila,Que maravilha ler o seu comentário e saber que você se sente inspirada com relatos como o do Guillaume.Continue acompanhando o nosso blog e participe de nossos cursos para obter mais conhecimento sobre a nossa abordagem interacionista, lúdica, motivacional e responsiva:https://www.inspiradospeloautismo.com.br/blog/ https://www.inspiradospeloautismo.com.br/cursos-sobre-autismo/Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    Erica Fernandes Stupp
    22/08/2016 em 10:24 am

    Parabéns ao jovem que se expôs permitindo contribuir com demais pessoas que vivem buscando respostas para viver sendo parte deste mundo.

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @Erica Fernandes Stupp
      23/08/2016 em 2:46 pm

      Olá Erica,O depoimento do Guillaume é muito legal e tem ajudado realmente muitas pessoas!Conheça outros depoimentos inspiradores em nosso site: https://www.inspiradospeloautismo.com.br/category/depoimentos-inspiradores/Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo

      Resposta
  • Avatar
    Aleteia
    01/09/2016 em 10:44 am

    Meu filho tem TEA, então busco muito entender seu mundo, e com muito amor venho tentando ajudá-lo. O que é mais gratificante é saber que […] Leia maisMeu filho tem TEA, então busco muito entender seu mundo, e com muito amor venho tentando ajudá-lo. O que é mais gratificante é saber que com amor superamos tudo. Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @Aleteia
      02/09/2016 em 4:50 am

      Olá Aleteia,Inspire-se ainda mais para auxiliar seu filho a desenvolver-se lendo os seguintes artigos em nosso site:https://www.inspiradospeloautismo.com.br/inspire-se/ https://www.inspiradospeloautismo.com.br/inspire-se/os-sentimentos/Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo

      Resposta
  • Avatar
    Moysés Silva
    15/02/2017 em 11:23 am

    Descobri meu autismo aos 44 anos, no final de 2016. Só em ler o pequeno trecho transcrito eu desatei a rir, pois parece até que […] Leia maisDescobri meu autismo aos 44 anos, no final de 2016. Só em ler o pequeno trecho transcrito eu desatei a rir, pois parece até que falava sobre mim mesmo. O não recebimento do diagnóstico me trouxe muitos problemas, como hipertensão, diabetes, problemas posturais, musculares e na coluna, além de ter sofrido uma cirurgia em 2012 por conta de que minha parede abdominal rasgou do umbigo até acima do estômago (chama-se diástase dos retos abdominais) por puro acúmulo de estresse e nervosismo cotidianos. Sou graduado em Física e professor há mais de vinte anos, inclusive de cursinhos pré-vestibulares. Todo início de ano era um verdadeiro inferno por conta das mudanças de rotina e eu criava um verdadeiro personagem, me escondendo atrás de uma parede entre mim e os alunos, colegas, etc. Com o diagnóstico, ainda sofri muito na primeira semana de aula este ano, mas pude contar minha história para os alunos e nunca podia imaginar o quão carinhosos, amigos e parceiros eles poderiam ser. Principalmente minha esposa tem tido muito mais paciência e me apoia de uma forma inacreditável. A pobrezinha por anos não conseguia acreditar que eu a amava, pois eu nunca demonstrava da forma que ela esperava. Enfim, estou sendo feliz verdadeiramente pela primeira vez em minha vida adulta! Leia Menos

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @Moysés Silva
      14/03/2017 em 12:37 am

      Olá Moysés,Somos muito gratos por você nos escrever para compartilhar a sua trajetória e as mudanças que o diagnóstico trouxe para a sua vida recente.Estamos […] Leia maisOlá Moysés,Somos muito gratos por você nos escrever para compartilhar a sua trajetória e as mudanças que o diagnóstico trouxe para a sua vida recente.Estamos muito contentes em saber que você está mais feliz agora e esperamos que o seu relato inspire pais, colegas e familiares de crianças, adolescentes ou adultos com autismo.Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta
  • Avatar
    loeci camargo rodrigues
    15/02/2017 em 1:27 pm

    Gratidão pelos nossos sentimentos de pais. Confortante.

    Resposta
    • Avatar
      Inspirados pelo Autismo
      @loeci camargo rodrigues
      14/03/2017 em 12:31 am

      Olá Ioeci,Ficamos contentes em receber o seu comentário.Temos em nosso site um texto sobre "sentimentos" que tem ajudado muitos pais e profissionais a sentir uma […] Leia maisOlá Ioeci,Ficamos contentes em receber o seu comentário.Temos em nosso site um texto sobre "sentimentos" que tem ajudado muitos pais e profissionais a sentir uma maior apreciação e construir um vínculo com a pessoa com autismo: https://www.inspiradospeloautismo.com.br/inspire-se/os-sentimentos/Atenciosamente, Equipe Inspirados pelo Autismo Leia Menos

      Resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informativo da Inspirados pelo Autismo

E-mail (obrigatório):

Nome:

Sobrenome:


FamiliarProfissional/ estudante da área de saúdeProfissional/ estudante da área de educaçãoOutro

Próximos cursos da Inspirados pelo Autismo:
Curso dinâmico e prático

“Finalmente encontrei um curso sobre autismo que atendeu minhas expectativas. Foi ministrado numa linguagem acessível, de forma dinâmica e prática, no qual assimilei um aprendizado que já me habilitou a lidar com o autismo.”

Ilza Correia, pedagoga
Curso sobre autismo.
Informações claras

“Informativo, interativo, responsivo e dinâmico. Curso muito organizado, bem estruturado, com informações claras e demonstrações muito sensibilizantes. Aporte teórico demonstrado na prática a todo o momento, facilitando o entendimento.”

Daniele Gomes, coordenadora pedagógica
Curso sobre autismo.
Inovador, prático e inspirador
“Inovador, prático, inspirador, conteúdo bem completo, considerando a amplitude das características do autismo.”
Yvina Baldo, professora e mãe
Curso sobre autismo.
Compreender o mundo do autismo
“Inspirador, me fez compreender o mundo do autismo (do meu filho) melhor, me deu força, esperança e me tirou do papel de expectadora, me abriu portas para um mundo diferente, me fez ter outros olhos e me deu o poder de fazer a diferença na vida do meu filho. Fiquei muito feliz de ter participado do curso e indico para todos os profissionais e familiares de pessoas com autismo.”
Danielle Speranza, mãe
Curso sobre autismo.
Aprender através de atividades prazerosas
“Como uma grande oportunidade de aprender, conhecer e desenvolver nossa sensibilidade de forma com que possamos auxiliar nossas crianças ou adultos com autismo a encontrar prazer em interagir socialmente, em brincar, aprender através de atividades lúdicas, interativas e prazerosas para ambas as partes. Vale a pena! É incrível!”
Fabrícia Corrêa Elias, professora
Curso sobre autismo.
Uma experiência fantástica
“Uma experiência fantástica, rica em conhecimento, informação. Superou minhas expectativas, realmente muito bom e proveitoso.”
Ellen Rolim, fonoaudióloga
Muito esclarecedor e motivador
“Fantástico, muito esclarecedor e motivador. Você sai do curso com vontade de chegar em casa e aplicar tudo que aprendeu.”
Lucia Sangiacomo, mãe